A TEORIA DO CAOS ECONÔMICO MUNDIAL PARA ESTABELECER UM NOVO MODELO

A pandemia representou uma profunda mudança na economia mundial, cujo alcance e consequências ainda são difíceis de contabilizar. As medidas de isolamento social impactaram fortemente a oferta e a demanda por bens e serviços, desorganizando as relações de trabalho, produtivas, de comércio e de crédito.

Os mercados financeiros reagiram derrubando as bolsas de valores, valorizando o dólar e desvalorizando as commodities – especialmente o petróleo – diante da expectativa de forte retração da atividade econômica.

Para enfrentar esse choque, as políticas econômicas vêm sendo intensamente mobilizadas ao redor do mundo. A política monetária voltou à posição “tudo que for necessário” utilizada antes, no período posterior à crise financeira internacional de 2008, incluindo volta dos juros para próximo de zero e expansões quantitativas envolvendo também títulos privados.

A política fiscal, por seu turno, tem sido direcionada para aliviar a súbita perda de renda pelas famílias, bem como para garantir empréstimos às empresas de modo a permitir a garantia do emprego e a preservação de seu capital organizacional. Esta é a realidade até agora.

Mais existem várias teorias, pelo mundo afora, que são sustentadas por escritores e grupos de pensadores, tais como, a teoria da conspiração, o termo Nova Ordem Mundial, NOM (em inglêsNew World OrderNWO) refere-se ao surgimento de um governo mundial totalitário.

É uma teoria conspiratória sobre uma Nova Ordem Mundial em que uma poderosa elite secreta com uma agenda globalista está conspirando para eventualmente governar o mundo por meio de um governo mundial autoritário — que irá substituir os Estados-nação soberanos  e uma propaganda abrangente cuja ideologia saúda o estabelecimento da Nova Ordem Mundial como a culminação do progresso da história.

Ocorrências significativas na política e finanças são especuladas por serem orquestradas por uma camarilha excessivamente influente que opera através de muitas organizações de fachada. Inúmeros eventos históricos e atuais são vistos como passos em um plano contínuo de conseguir dominar o mundo através de reuniões políticas secretas e processos de tomada de decisão. Vários desses eventos supostamente orquestrados pela elite funcionaria como um gatilho para que a própria população mundial implore pela Nova Ordem Mundial.

A verdade que conhecemos até agora é:

Que o método de sustentação da viva física aqui na terra é a alimentação através da boca por alimentos que são plantados e colhidos com a ajuda da tecnologia e da inteligência artificial.

Que a teoria básica da economia mundial é lei da oferta e demanda, também chamada de oferta e da procura, essa teoria diz que, se houver mais produtos do que interessados em os comprar, os preços tendem a cair. Por outro lado, se um produto estiver em falta, seu preço tende a aumentar.

Que o Brasil é celeiro do mundo e suas colheitas (trigo, soja, milho e outros) já estão vendidos até 2022.

Que somos um país sem educação, sem cultura, sem ensino e tolerante a corrupção, mas estamos à procura do equilíbrio ideológico ideal.

Que por sermos altamente influenciável e por lermos pouco e acreditar em tudo, entramos em pânico com qualquer informação.

Que o mundo não está preparado para nova pandemia como não esteve com a gripe espanhola, e outras doenças locais.

Que a única saída é a educação e o aprendizado.

Fonte: Ipea – Paulo Mansur Levy e Wikipédia

Autor: Claudio Raza, economista e gestor – www.claudioraza.com.brc.raza@terra.com.br

Escreva um comentário