O ISOLAMENTO MENTAL QUE EU ESTAVA ANTES DO CORONAVIRUS

Depois de sessenta dias de isolamento ou quarentena, tive tempo suficiente para pesquisar e analisar muitas coisas que antes não conseguia entender ou mesmo enxergar, ou pela falta de tempo ou pelos limites impostos pela religião ou pela fé.

Já tinha aprendido sobre o velho e atual sistema de coisas, mas não conseguia identificar quem são os comandantes, hoje já tenho um pouco mais de entendimento. Aprendi também sobre o futuro Reino de Deus, que será implantando tendo como comandante Jesus Cristo; esta esperança é do conhecimento de todos os cristãos.

Fala-se muito hoje sobre a “Nova Ordem Mundial”, que entendi lendo várias sites e opiniões que não tem nada de “nova”, é o que está em funcionamento desde que o mundo é mundo, o “poder”, é o poder mundial, econômico, financeiro e das pessoas; é por isso que as escrituras sagradas, diz que “o mundo jaz no poder do iniquo”; é esse poder que determina quando teremos guerra, pandemias, subida do dólar, baixa das bolsas de valores, queda do petróleo, derrubada e boicotes de governos que estariam atrapalhando os negócios ou ideologias.

As fortunas do mundo estão concentradas nas mãos de pouquíssimas pessoas, da China, dos Estados Unidos, da Alemanha, da Rússia, Arábia Saudita e outros países mais, como sempre tiveram, mas, só agora com a velocidade da internet temos acesso as essas informações.

Essa parada ou pandemia mundial, está afetando as aplicações e os ativos dessas famílias poderosas; isto poderá representar o pico, com o presidente dos EUA, Donald Trump, a fazer escalar a guerra comercial com a China e as preocupações sobre uma recessão mundial a aumentarem. “Pode ser muito desafiante manter uma fortuna durante muito tempo”, afirmou Rebecca Gooch, da Campden Wealth, que trabalha com pessoas que herdam de fortunas. “Os negócios familiares podem passar do pico para uma queda, o portfólio de investimento da família pode não ser diversificada o suficiente ou pode haver questões relacionadas com a transmissão geracional”, acrescentou.

E o que temos nós com isso? Fale-se muito que o Brasil é a galinha dos ovos de ouro; local ideal para os dominantes das fortunas do mundo duplicarem ou triplicarem suas fortunas. Mas, para dominarem mais do que já dominam aqui, precisam de ajuda interna, pessoas com conhecimento e poder para ampliar seus negócios; quais são os mais citados que estão colaborando direta e indiretamente, conforme publica-se diariamente na mídia? São: o ex-presidente FHC, alguns governadores e prefeitos e a mídia cita ainda uma ala militar contrária ao atual governo.

Tudo isso ainda não foi provado, mas cria-se uma expectativa que a guerra fria entre China e Estados Unidos é pela posse da galinha dos ovos de ouro, caso não a matem antes.

Estou pesquisando para identificar quem seria hoje o “rei do norte e o rei do sul” citado nas escrituras, que estudo há 50 anos.

Autor Claudio Raza; um provocador do conhecimento. C.raza@terra.com.br

Escreva um comentário