O “STORYTELLING” CORPORATIVO – TODO NEGÓCIO OU EMPRESA TEM UMA HISTÓRIA

J� pensou em deixar o seu produto ou servi�o t�o interessante quanto aquele filme de sucesso ou aquela s�rie que todos comentam no dia seguinte?

O Sorytelling n�o serve apenas para vendas, mas para qualquer tipo de comunica��o, tais como; convencer um investidor, sele��o de novos talentos ou colaboradores, caf� com o presidente da empresa, em sala de aula, em suas palestras, etc.

Para entender melhor, vamos � tradu��o de StoryTelling. Story significa hist�ria. � a parte abstrata do conte�do. Cada pessoa carrega em si uma vers�o diferente da hist�ria. Isto porque as hist�rias s� existem dentro de nossas mentes, e s�o feitas de mem�rias e de imagina��o. Story � a morada da criatividade. Assim como o fogo da fogueira, ningu�m pode manipular, j� que sequer consegue tocar.

J� o termo Telling se refere ao ato de narrar e, mais especificamente, �s narrativas. A diferen�a � que essa � a parte tang�vel do conte�do. S�o os livros, as pel�culas, os DVDs, os cartuchos… Telling � a morada da express�o. Assim como a madeira da fogueira, a fun��o da narrativa � permitir que o fogo apare�a.

Assim temos que a defini��o de storytelling �, literalmente, narrar hist�rias.

“Na pr�tica, storytelling � a forma mais primitiva e, ainda hoje, a mais sofisticada de transmitir uma mensagem.”

Castores sabem represar um rio e transformar o ambiente a seu favor. Alguns macacos sabem fazer ferramentas de pesca. Os humanos s�o a �nica esp�cie que conta hist�rias. Storytelling � o que nos diferencia dos outros animais.

Come�amos a contar hist�rias nas cavernas, ao redor de fogueiras, e foi justamente por isso que chegamos at� onde estamos hoje: no topo da cadeia alimentar.

Por que Storytelling � um conceito novo?
Ora, porque apesar de n�s, seres-humanos, contarmos hist�rias h� milhares de anos, nossas empresas est�o aprendendo essa arte h� pouco tempo. O Google Trends n�o me deixa mentir:

Apesar do tema ser recente dentro das grandes corpora��es, entre as 3 grandes tend�ncias de marketing para 2013, adivinha quem aparece? Pois �, a nossa amiga Narra��o de Hist�rias.

Quando esse tipo de coisa acontece, aparece um monte de gente para falar do assunto. E a� v�o dizer que storytelling � uma t�cnica de comunica��o ou, pior, uma ferramenta de marketing. S� digo uma coisa:

“Usar Storytelling como ferramenta, � igual a usar uma Ferrari para transportar tijolos.”

O pensamento do Storytelling vai muito al�m de uma simples aplica��o pontual. Claro que voc� pode contar uma anedota para abrir uma apresenta��o, OK, mas convenhamos que isso n�o seria o suficiente para fazer do Storytelling a grande tend�ncia do momento, n�o � mesmo?

Por que o mundo corporativo est� t�o interessado em Storytelling?
A primeira coisa � que uma hist�ria boa e bem contada nos faz descruzar os bra�os, sentar na ponta da poltrona e impedir que os olhos pisquem. A gente quer absorver cada detalhe da narrativa. No mundo corporativo, isso � chamado de:

“Otimiza��o do share de olhos e ouvidos”

Isso significa que quando a gente mergulha numa hist�ria, a gente mergulha de cabe�a. A gente larga tudo e segura o livro com as duas m�os e at� desliga o celular no cinema. Quem mais tem esse poder de cativar nossa aten��o?

Mais do que uma audi�ncia de leitores, ouvintes ou gamers, quando nos conectamos a uma hist�ria, estamos atentos.

Estar atento se traduz em motiva��o. Ter atentos garante engajamento. Trocando em mi�dos, contar hist�rias serve tanto para o p�blico interno, como externo.

Como ser� o Storytelling no futuro?
Todas atividades humanas ser�o revestidas por Storytelling. Desde os projetos corporativos, at� as escolas, tudo deve se tornar plataforma para narrativa. N�o vai ter sequer um powerpoint que

n�o conte uma hist�ria.

Se realmente vai ser assim, eu n�o posso afirmar. Diferente de muitos personagens de hist�rias cl�ssicas, eu n�o tenho uma bola de cristal. Mas n�o seria interessante?

Fontes: http://www.storytellers.com.br/2013/02/fundamentos-do-storytelling.html
e Rog�rio Lagos: consultor de comunica��o do Sebrae-SP

Autor: Claudio Raza: Mestre em Comunica��o/Administra��o/Educa��o e P�s em Gest�o Estrat�gica de Pessoas para o Neg�cio. c.raza@terra.com.br e www.claudioraza.com.br

Escreva um comentário