SOCIEDADE DA INTELIGÊNCIA – Saber coisas que não sabemos e talvez não consigamos mais. – Claudio Raza

A terceira revolução industrial já era e aqui no Brasil pelo nosso atraso tecnológico, e más administrações governamentais e falta de apoio ás novas tecnologias e ás empresas que estão fechando ou saindo do país, não conseguimos notar as profundas mudanças que a terceira revolução industrial acarreta ou está mudando o mundo.

Com uma aceleração da inovação tecnológica aos processos produtivos no mundo, não no Brasil e à vida cotidiana pelo uso dos computadores, automação, robôs, genética, biotecnologia, e outras que ainda não conhecemos, por falta de informação ou divulgação nas universidades, estamos entrando em uma nova era, que os especialistas chamam de: sociedade da inteligência.
A cada dia vemos diferentes máquinas substituírem empregados que até recentemente se sentiam muito seguros, de modo que a inquietação com o futuro causa insegurança até mesmo nas pessoas mais preparadas; no Brasil infelizmente desconhecemos ou escondemos dos jovens universitários que eles não terão empregos no futuro a curto prazo.

As vantagens da automação são tão evidentes que seria absurdo tentar combatê-la com atitudes de resistência. A inteligência e a lógica nos aconselham a abraçar as mudanças e nos adaptar às suas consequências, sabemos que muitos não conseguirão acompanhar devido ao baixo nível de ensino que esse país nos proporciona.

O estudo Technology at Work v2.0, da Universidade de Oxford, estima que 57% dos atuais empregos nos países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) estão sob risco de desaparecer por causa da automação.

Os próprios autores do estudo – Carl B. Frey, Michael Osborne e Craig Holmes – haviam calculado em um trabalho anterior sobre os EUA que os empregos em risco eram 47%, o que dá uma ideia da aceleração do processo.

Na China, estimam que estão ameaçados 77% dos postos de trabalho. Os autores oferecem dados que ilustram a dimensão e a rapidez dessa mudança. Por exemplo, que a cada 18 meses dobra o volume de dados transmitidos; que 34% da mão de obra norte-americana – 53 milhões de pessoas – já trabalham como freelancers, por conta própria ou com trabalho informal; ou que metade dos empregos a serem criados na União Europeia a partir de agora exigirão perfis de alta capacitação.

Se não haverá trabalho estável para todos, como podemos garantir um mínimo de renda para uma subsistência digna? Como ocorreu com as anteriores revoluções industriais, é de se esperar que o salto tecnológico acarrete um aumento da produtividade e, consequentemente, da riqueza.

A grande diferença é que ela não será mais necessariamente distribuída através do trabalho. Sendo assim, a questão é como será distribuída? Aqui no Brasil, tentou-se pelo bolsa família, mas mal administrado e pouco controlado.

Para nosso país caminhos são apontados: repartir melhor o trabalho, reduzindo as jornadas semanais, eliminar alguns benefícios trabalhistas, tais como; FGTS, 13º.salário, horas extras normais sem acréscimos sindicais, adicional noturno mais baixos, férias menores e sem acréscimos do 1/3, redução dos gastos públicos: tais como: redução do número de Senadores, Deputados, com seus excessos de benefícios e auxiliares e assessores, bem como carros, auxílio moradia, planos de saúde, etc. etc. e principalmente dos Vereadores que em sua grande maioria são verdadeiros “analfabetos” políticos, com salários e auxílios exorbitantes, para nada.

A alternativa, não distribuir a riqueza e abandonar as pessoas à própria sorte, pode ser muito pior e mais custosa em termos de segurança e fator humanitário.

Fica um alerta para futuros governantes, populistas ou não, corruptos ou não, grupos econômicos que dominam o ensino no país, professores e alunos que estão sendo usados pelo poder econômico, para que pensem bem, estamos matando a “Galinha dos Ovos de Ouro”, vai faltar galinha.

Autor: Claudio Raza – Economista, Mestre e Professor Universitário – c.raza@terra.com.br
Fontes: Milagros Pérez Oliva – Jornal El País e J.R.Guzzo

*Postado Por: Claudio Raza

Ainda sem comentários.

Comentários, Dúvidas e Sugestões